Mjadra! Simples, bela e deliciosa.

Muito boa noite a todos os  Sossegados!

Hoje trazemos a receita da Mjadra, um arroz com lentilha de origem persa, muito consumido por sírios, libaneses, árabes e judeus. Trata-se de um prato simples, extremamente saboroso e quase viciante, considerado na verdade “o prato dos pobres”. Achei uma fonte interessante, de onde extraí o seguinte trecho: 

Um convidado à mesa de um árabe jamais era brindado com mjadra, fato que, sem dúvida, seria considerado uma ofensa. Porém, se o convidado solicitasse ao anfitrião, antecipadamente, um prato de mjadra, isso significava uma mútua confiança, exigência de austeridade e confissão tácita de humildade por parte do convidado.

Meu primeiro contato com essa iguaria foi em Curitiba por volta do ano de 2005, em um restaurante chamado “Baba Salim”, próximo a UFPR. 
Muito frequentado por estudantes, a casa servia além deste, o arroz marroquino, esfihas abertas de diversos recheios, quibe cru, chawarma e outros pratos de origem árabe. Vale comentar que os donos eram super simpáticos, e a medida que eu e alguns amigos nos tornávamos assíduos, mais eles identificavam nossos gostos e hábitos de consumo – coisas de quem sabe melhor que ninguém como agradar um cliente!
Foi nesse bar também que conheci e adquiri intimidade com o tempero zahtar, um tempero maravilhoso com inúmeras propriedades, do qual eu não me separei desde então!
Indispensável em muito preparos o zahtar, combinado com o hortelã é o que confere um sabor especial a muitos pratos, como a Mjadra do Sossega, que iremos postar hoje para vocês!
Eu sempre comento que na internet há diversas receitas e fontes onde podemos pesquisar receitas do mundo inteiro e aprender muito sobre culinária, mas acho indispensável a consulta aos livros, a conversa com quem entende mais que você – seja essa pessoa sua mãe, seu pai, sua tia, a cozinheira da empresa, seu amigo chef e até mesmo a cozinheira simpática do restaurante que você almoça todo dia – essas são pessoas que sempre lhe trarão informações preciosas e raras, das quais você jamais deve se esquivar! 
A receita de hoje é fruto da observação e da análise, porque por mais que eu pesquisasse as informações em diversas fontes, queria muito encontrar aquele sabor especial que eu sentia no Baba Salim, inclusive a textura e a cor.
Nossa memória “gastronômica” é parte da nossa inteligência emocional, por isso não raro, quando provamos determinados sabores, tendemos a recordar momentos e rememorar sensações – e foi essa a intenção que tive ao personalizar essa receita. 

Anote aí: 

Mjadra Sossegada! 

Ingredientes: 

– 1 xícara de chá de arroz parboilizado
– 1/2 xícara de chá de lentilha
– 1/2 cebola picada em cubinhos bem miúdos
– 1 dente de alho sem o gérmen, picado bem miúdo e levemente esmagado
– 2 cebolas médias cortadas em rodelas finas (ou grossas, como preferir)
– 1 colher de chá rasa de zahtar
– 1 colher de chá bem cheia de hortelã desidratado
– 1 colher de cafezinho de pimenta síria
– sal a gosto
– azeite de oliva


Preparo: 
– Coloque a lentilha para cozinhar em água já morna por cerca de 20 a 30 minutos. Ela deve ficar “ao dente.” Escorra, passe água fria para parar o cozimento e reserve. 
– Lave muito bem o arroz, escorra e reserve. Em uma panela aqueça o azeite em fogo baixo e doure a cebola picada até ela ficar transparente e em seguida acrescente o alho. Quando o alho estiver começando a dourar, dilua o sal e os temperos em um pouco de azeite, misture bem e acrescente na panela. 
– Doure esses temperos com a cebola e o alho por mais 3 minutos e acrescente o arroz. Misture bem para que ele doure um pouco também e em seguida cubar com água fria (costumo colocar de água o equivalente ao dobro da quantidade de arroz) 
– Tampe a panela e deixe cozinhar, mas aconselho sempre a deixar água aquecida em uma chaleira para acrescentar depois ao arroz, caso precise. 
– Quando o arroz estiver quase no ponto (formando furinhos), acrescente a lentilha e mexa rapidamente. Se necessário coloque mais um pouco de água, tampe e deixe acabar de cozinhar. 
– Mantenha sempre o fogo baixo, e depois de 10 minutos (tempo médio), você pode destampar a panela e deixar secar a água. Observe sempre para não deixar queimar. 
– Não precisa ficar mexendo, pois a Mjadra não tem ponto de risoto. Assim que secar a água está pronto o prato. Tampe e reserve para preparar o acompanhamento. 
– Em uma frigideira aqueça um pouco de azeite e coloque as cebolas em rodelas para dourar. Há muitas opções em que as pessoas deixam elas bem tostadas, mas eu prefiro dourar o suficiente para tirar o “ardido” e deixá-las amarelinhas e crocantes – isso fica a seu critério! 
– Sirva a porção da Mjadra com as cebolas e algumas folinhas de hortelã  e salsinha fresca!



Observações: 

– É um ótimo prato para levar de “marmita”, bastante nutritivo e leve! 
– Essa receita serve bem duas pessoas! 
– Esses temperos desidratados você compra a granel em lojas de produtos naturais. Aliás é uma ótima ideia começar a montar sua “prateleira de temperos”, o que acha? 
– A hortelã pode ser utilizada fresca também, mas aí recomendo seu emprego no final do cozimento. Basta picar as folhas e acrescentar na panela e misturar rapidamente. 
– O preparo leva no máximo uma hora e serve como prato principal! 
_________________________________________


Gostou da receita? 
Então aproveita e faz em casa! Tenho certeza de que você vai se apaixonar pelo sabor! 
E não esquece de contar pra gente depois hein! 

Abraço grande e um ótimo fim de semana! 



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *